Configurações recentes das favelas cariocas: três cenas da "pacificação"

Main Article Content

Thiago Oliveira Lima Matiolli
Rachel Barros de Oliveira
Daniel Soares Rodrigues

Abstract

O artigo propõe uma interpretação do experimento das UPPs a partir do (já clássico) enquadramento teórica proposto por Veena Das e Deborah Poole e com base no referencial empírico de três casos (ou cenas) que nos escancaram os deslocamentos da atividade policial em contextos de “pacificação”. O artigo tem o objetivo de apresentar um olhar mais apurado sobre a atuação policial em espaços militarizados da cidade do Rio de Janeiro, entendendo que uma agenda de estudos interessante emerge quando nos debruçamos sobre tais práticas de ordenamento urbano e gestão de populações. A partir de uma literatura que permite identificar as margens que sedimentam a forma de atuação do Estado nas favelas, vimos como a imagem veiculada pelos órgãos de segurança pública, que legitimam as favelas como territórios apartados da cidade formal e que, por isso mesmo, precisam ser resgatados, se contrapõem às cenas aqui recontadas, que salientam os aspectos “borrados” desta busca pela formalidade, presente nas práticas dos representantes estatais que agem dentro ou fora da legalidade, bem como nas próprias práticas locais, que criam as regras que se sobrepõem ao exercício formal da lei. São essas formas de (i)legibilidade que, nos espaços favelizados e em contextos situados, recriam o próprio Estado.

Article Details

How to Cite
Matiolli, T., Oliveira, R., & Rodrigues, D. (2016). Configurações recentes das favelas cariocas: três cenas da "pacificação". Brasiliana - Journal for Brazilian Studies, 4(2), 42-72. Retrieved from https://tidsskrift.dk/bras/article/view/21973
Section
Dossier

References

AZEVEDO, Lena; FAULHABER, Lucas. SMH 2016: remoções no Rio de Janeiro Olímpico. Rio de Janeiro: Mórula, 2015. BRUM, Mario Sergio. Favelas e remocionismo ontem e hoje: da Ditadura de 1964 aos Grandes Eventos. O Social em Questão – Ano XVI - nº 29 – 2013; pg 179-208. CANO, Ignácio et alii. ‘Os donos do morro’: uma avaliação exploratória do impacto das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) no Rio de Janeiro. Fórum Brasileiro de Segurança Pública em cooperação com o Laboratório de Análise da Violência – (LAV-UERJ). 2012. Comitê Popular da Copa e Olimpíadas do Rio de Janeiro. Dossiê: Megaeventos e Violações de Direitos Humanos no Rio de Janeiro. 2014. CHATERJEE, Partha. Colonialismo, Modernidade e Política. Salvador – Bahia, EDUFBA: 2004. DAS, Venna. The Signature of State: The Paradox of Illegibility. In.: Das, Veena; poole, Deborah (Org). The Anthropology in the margins of the State. Santa Fe, Novo México: School of American Research Press, 2004, pp. 225-251. ______; POOLE, Deborah. State and Its Margins: Comparative Ethnografies. In.: DAS, Veena; POOLE, Deborah (Org). The Anthropology in the margins of the State. Santa Fe, Novo México: School of American Research Press, 2004, pp. 3-34. ELIAS, Norbert. 1994. O Processo Civilizador – Volume 1: Uma História dos Costumes. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed. 2v. 1994. ______. O Processo Civilizador – Volume 2: Formação do Estado e Civilização. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed. 2v. 1994a. FARIAS, Juliana. Quando a exceção vira regra: os favelados como população “matável” e sua luta por sobrevivência. TEORIA e SOCIEDADE nº 15.2 – julho-dezembro de 2007 p. 138-171. FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir. Petrópolis, Editora Vozes, 1997. GONÇALVES, Rafael Soares. Favelas do Rio de Janeiro: História e direito. Rio de Janeiro, Pallas, Ed. PUC-Rio, 2013. ______; MAGALHÃES, Alex Ferreira; SIMÕES, Soraya Silveira. Apresentação. Grandes eventos, múltiplos impactos, grandes mobilizações. O Social em Questão - Ano XVI - nº 29 – 2013b. LA BARRE, Jorge de. Choque de futuro: o Rio dos megaeventos. O Social em Questão - Ano XVI - nº 29 - 2013pg 43-68. LEITE, Márcia Pereira. Entre a ‘guerra’ e a ‘paz’: Unidades de Polícia Pacificadora e gestão dos territórios de favela no Rio de Janeiro. DILEMAS: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social - Vol. 7 - no 4 - OUT/NOV/DEZ 2014 - pp. 625-642. LIMA, Antonio Carlos de Souza. Um grande cerco de paz: poder tutelar, indianidade e formação do Estado no Brasil. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995. MACHADO DA SILVA, Luiz Antonio. Violência urbana: representação de uma ordem social. In: E.P. Nascimento e I.A.F. Barreira (orgs.). Brasil urbano: cenários da ordem e da desordem. Rio de Janeiro: Notrya, 1993. ______. Violência e sociabilidade: tendências da atual conjuntura urbana brasileira. In: L. C. Ribeiro e O. Santos Jr (orgs), Globalização, fragmentação e reforma urbana. O futuro das cidades brasileiras na crise. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1994. ______. A Continuidade do Problema da Favela. In: Lucia Lippi de Oliveira. (Org.). Cidade: História e Dasafios. Rio de Janeiro: FGV, 2002, v. , p. 220-237. ______. Introdução, in: MACHADO DA SILVA, Luiz Antônio (org). Vida sob cerco: violência e rotina nas favelas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2008a. ______. Apontamentos metodológicos, in: MACHADO DA SILVA, Luiz Antônio (org). Vida sob cerco: violência e rotina nas favelas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2008b. ______. Violência urbana, sociabilidade violenta e agenda pública, in: Machado da Silva, Luiz Antônio (org). Vida sob cerco: violência e rotina nas favelas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2008c. ______. Afinal, qual é a das UPPs? Disponível em: http://www.observatoriodasmetropoles.ufrj.br/artigo_machado_UPPs.pdf; 2010. ______. As UPPs, a linguagem da violência urbana e a sociabilidade no Rio de Janeiro. In: Angela Moulin S. Penalva Santos; Glaucio José Marafon; Maria Josefina Gabriel Sant'Anna. (Org.). Rio de Janeiro - um território em mutação. 1ed. Rio de Janeiro: Gramma/Faperj, 2012, v. 1, p. 115-131. MAGALHÃES, Alexandre Almeida de. Transformações no “problema favela” e a reatualização das remoções no Rio de Janeiro. Tese apresentada no Programa de Pós-Graduação em Sociologia pelo IESP-UERJ, 2013. MISSE, Michel. Crime e violência no Brasil Contemporâneo: estudos de sociologia do crime e da violência urbana. Rio de Janeiro, Lumen Juris, 2006. ___________. Crime, Sujeito e Sujeição Criminal: aspectos de uma contribuição analítica sobre a categoria “bandido”. Lua Nova, São Paulo, n. 79, 2010, pp. 15-38. PACHECO DE OLIVEIRA, João. Pacificação e tutela militar na gestão de populações e territórios. MANA 20(1): 125-161, 2014. RODRIGUES, André e SIQUEIRA, Raíza. As unidades de polícia pacificadora e a segurança pública no Rio de Janeiro, in: Cadernos do ISER: Unidades de Polícia Pacificadora: debates e reflexões. Rio de Janeiro: ISER, n.67, ano 31, 2012. TELLES, Vera da Silva. A cidade nas fronteiras do legal e ilegal. Belo Horizonte, MG. Argvmentvm, 2010. WERMELINGER, Claudia Serra. Formação do Estado e pacificação da vida: a abordagem da violência contemporânea a partir da obra de Norbert Elias. TEORIA & SOCIEDADE nº 17.1 – janeiro-junho de 2009 p.218-255. WOUTERS, Cas. (1999), “Changing Patterns of Social Controls and Self-Controls: On the Rise of Crimes since the 1950s and the Sociogenesis of a ‘ThirdNature’”. British Journal of Criminology, vol. 39, no 3, pp. 416-432. ZALUAR, Alba; ALVITO, Marcos. Introdução. In: ZALUAR, Alba e ALVITO, Marcos (orgs.). Um século de favela. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1998.