A cidade e os afetos: a representação de resíduos coloniais e escravistas no filme Praça Paris (2017)

Main Article Content

Luca Fazzini

Abstract




This article analysis the film Praça Paris (2017), directed by Lúcia Murat, showing how this work points to the residues of colonialism and slavery in the urban contemporary city of Rio de Janeiro. By establishing links between characters and symbolic spaces in the city of Rio, the Murat’s film proposes a reading of contemporary racisms. From a diachronic reading of the interventions performed by the public power in the carioca metropolis, the article highlights the relevance of political affects both in the construction of urban space and in the relations between alterities, shaped at the structural level by the practices of racism.




Article Details

How to Cite
Fazzini, L. (2019). A cidade e os afetos: a representação de resíduos coloniais e escravistas no filme Praça Paris (2017). Brasiliana - Journal for Brazilian Studies, 8(1-2), 209-228. Retrieved from https://tidsskrift.dk/bras/article/view/114900
Section
Dossier

References

ALLIEZ, Éric. LAZZARATO, Maurizio. (2016) Guerres et capital. Paris: Éditions Amsterdam.

ALMEIDA, Lutero Pröscholdt. (2016). “Da providência à Cidade Espelho: a arquitetura e o urbanismo como máquina de desejo da cidade”. In: FERNANDES, Ana. ROLNIK, Raquel. Cidades. Rio de Janeiro: Funarte.

BORGES, Juliana. (2018). O que é encarceramento em massa? Belo Horizonte: letramento.

CAMPOS, Andrelino. (2012). Do quilombo à favela: a produção do “espaço criminalizado” no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Bertrand.

CHALHOUB, Sidney. (1996) Cidade febril: cortiços e epidemias na corte imperial. São Paulo: Companhia das letras.

DAVIS, Angela. (2016). Mulher, raça e classe. São Paulo: Boitempo.

FANON, Frantz. (1968). Os condenados da terra. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

FAULHABER, Lucas. AZEVEDO, Lena (2015). SMH 2016: Remoções no Rio de Janeiro olímpico. Rio de Janeiro: Mórula.

FERNANDES, Florestan (1979). A integração do negro na sociedade de classes. 3ª Ed. São Paulo: Ática.

GONZALEZ, Lélia. (1982). “A mulher negra na sociedade brasileira (uma abordagem político-econômica)”, in: LUZ, Madel T.: O Lugar da mulher: estudos sobre a condição feminina na sociedade atual. Rio de Janeiro: Edições Graal, p. 87-107.

_________ (1984). “Racismo e sexismo na cultura brasileira. Movimentos sociais urbanos, minorias étnicas e outros estudos”. Ciências Sociais hoje - ANPOCS, são Paulo, 1984. p. 223-244.

HOOKS, bell. “Vivendo de amor”. In: WERNECK, Jurema. MENDONÇA, Maisa. WHITE, Evelyn C. (2006). O livro da saúde das mulheres negras. Nossos passos vêm de longe. Rio de Janeiro: Pallas/Criola, p. 188-199.

JACQUES, Paola Berenstein. (2010). “Zonas de tensão: em busca de micro-resistências urbanas”. In: JACQUES, Paola Berenstein. BRITTO, Fabiana Dultra. Corpocidade: debates, ações e articulações. Salvador: EDUFBA, p. 106-120.

JUNIOR, Cirilo. (2011) “Instalação de UPP faz preço de imóveis disparar no Rio”. Folha de São Paulo. 16 de março de 2011. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/mercado/me1603201111.htm. Acesso: 25/03/2019.

LOPES, Antônio Renato Guarino. TÂNGARI Vera Regina. (2010) “Análise comparativa da transformação e da morfologia da paisagem de dois espaços públicos adjacentes: a Praça Paris e a Esplanada do Monumento aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, no bairro da Glória”, Rio de Janeiro. Paisagem E Ambiente, n. 27. São Paulo, p. 7-30.

MENEZ, Alexsandro R. (2014). “Civilização versus barbárie: a destruição do Morro do Castelo no Rio de Janeiro” (1905-1922). Revista Historiador. Ano 6, n.6, p. 69-81.

MOURA, Clõvis. (1983). “Escravismo, colonialismo, imperialismo e racism”. Afro-Ásia, n.14. Salvador.

NASCIMENTO, Abdias. (2016) O genocídio do negro brasileiro: processo de um racismo mascarado. 2ª Ed. São Paulo: Perspectiva.

NONATO, José Antonio. SANTOS, Núbia M (2000). Era uma vez o morro do Castelo. Rio de Janeiro: IPHAN.

PACHECO, Ana Cláudia Lemos (2008). “Gênero, Raça e Solidão Entre Mulheres Negras Em Salvador, Bahia. In: Fazendo Gênero 8 - Corpo, Violência e Poder. Atos do congress. Disponível em: http://www.fazendogenero.ufsc.br/8/sts/ST69/Ana_Claudia_Lemos_Pacheco_69.pdf. Acesso: 15/05/2019.

__________ PACHECO, Ana Cláudia Lemos. (2013) Mulher negra: afetividade e solidão. Salvador: ÉDUFBA.

RIBEIRO, Ana Paula Alves. (2013). “Multiplas cidades: representações do Rio de Janeiro no cinema e em outros mídia”. Recine ̶ Revista do Festival Internacional de Cinema de Arquivo, ano 19, n.15. Rio de Janeiro, p. 125-137.

RIBEIRO, Djamila. (2018). Quem tem medo do feminismo negro. São Paulo: Companhia das letras.

VELHO, Gilberto. (2004) “Violência e conflito nas grandes cidades contemporâneas”. VII Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais. Atos do Congresso, 2004, p. 1-9.

WACQUANT, Loïc.(2001). Os condenados da cidade. Trad. João Roberto Martins Filho Rio de Janeiro: Revan.

WAISELFISZ, Julio Jacob. (2016) Mapa da Violência 2016. Homicídios por armas de fogono Brasil. Disponível em: http://flacso.org.br/files/2016/08/Mapa2016_armas_web.pdf. Acesso: 15/12/2016.