Valentes, diabólicos, invencíveis e aliados: Goitacazes, Temiminós, portugueses, franceses e jesuítas na Capitania do Espírito Santo

Main Article Content

Leonardo Nascimento Bourguignon

Abstract

As aproximações entre a História e a Antropologia permitiram nas últimas décadas uma transformação nos estudos sobre a história indígena deslocando as representações daqueles indivíduos enquanto vítimas e coadjuvantes para o papel de agentes ativos no processo de colonização da América Portuguesa. À luz do que há de mais recente nas produções historiográficas propomos analisar como os interesses de Goitacazes, Temiminós, portugueses e franceses construíram, destruíram e reelaboraram as inimizades ou alianças estabelecidas entre estes sujeitos no litoral sul da capitania do Espírito Santo no século XVI.

Article Details

How to Cite
Bourguignon, L. (2017). Valentes, diabólicos, invencíveis e aliados: Goitacazes, Temiminós, portugueses, franceses e jesuítas na Capitania do Espírito Santo. Brasiliana - Journal for Brazilian Studies, 5(1), 125-146. https://doi.org/10.25160/v5.i1/d5
Section
Dossier
Author Biography

Leonardo Nascimento Bourguignon, Universidade Federal do Espírito Santo

História

References

ALMEIDA, Maria Regina Celestino de. Metamorfoses Indígenas: identidade e cultura nas aldeias coloniais do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Arquivo Nacio-nal, 2003. ______ . De Araribóia a Martim Afonso: lideranças indígenas, mestiçagem étnico-culturais e hierarquias sociais na colônia. In. VAINFAS, Ronaldo; SANTOS, Georgina Silva. NEVES, Guilherme Pereira. (orgs). Retratos do Império: trajetórias individuais no mundo português nos séculos XVI a XIX. Niterói: Ed.UFF, pp. 13- 28, 2006. BARROS, José D’Assunção. A Nova História Cultural – considerações sobre o seu universo conceitual e seus diálogos com outros campos históricos. Cadernos de História, Belo Horizonte, v.12, n. 16, 1º sem. 2011, p. 38-63. CUNHA, Maria José dos Santos. Os Jesuítas no Espírito Santo 1549-1759: contactos, confrontos e encontros. 2015. 331 f. Tese (Doutorado em Teoria Jurídico Política e Relações Internacionais). Universidade de Évora, Portugal, 2015 DAEMON, Bazilio Carvalho. Província do Espírito Santo: sua descoberta, história chronologica, synopsis e estatística. Vitória: Typographia do Espírito-Santense, 1879. Disponível em: <http://www.ape.es.gov.br>. Acesso em: 06 jan. 2013. DEAN, Warren. A ferro e fogo: a história e a devastação da Mata Atlântica brasileira. 1. ed. São Paulo: Cia. das Letras, 1996. FREIRE, José Ribamar Bessa; MALHEIROS, Márcia Fernanda. Aldeamentos indígenas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2010. FREIRE, Mário Aristides. A Capitania do Espírito Santo: crônicas da vida capixaba no tempo dos capitães-mores. Vitória: Flor & Cultura, 2006. GARCIA, Elisa Frühauf. As diversas formas de ser índio: políticas indígenas e políticas indigenistas no extremo sul da América portuguesa. 2007. 319 f. Tese (Doutorado em História). Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2007. HETZEL, Bia; NEGREIROS, Silvia; MAGALHÃES, Bernardo. Pré-história do Brasil. Rio de Janeiro: Manati, 2007. JANSEN, Roberta. Rio Canibal. O Globo, Rio de Janeiro, 21 de abr. 2004, Ciência, p. 34. LAMEGO, Alberto Ribeiro. O Homem e o brejo. Rio de Janeiro, Serviço Gráfico do IBGE, 1945. LEITE, Serafim. História da Companhia de Jesus no Brasil. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1938-1950. 10 v. LERY, Jean de. Viagem a Terra do Brasil. Rio de Janeiro: Editora do Exército, 1961. MARTIUS, Karl Friederich P. Von. Como se deve escrever a história do Brasil. In: GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado. Livro de Fontes da Historiografia Brasileira. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2010. MONTEIRO, John Manuel. O Desafio da História Indígena No Brasil. In: Aracy Lopes da Silva; Luís Donisete B. Grupioni. (Org.). A temática indígena na escola. 1ed. Brasília: MEC/MARI/UNESCO, 1995, p. 221-228. ______ . Tupis, tapuias e historiadores: estudos de história indígena e do indigenismo. Tese apresentada ao concurso de livre docência no Departamento de Antropologia na Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2001. OLIVEIRA, José Teixeira de. História do Estado do Espírito Santo. 3ª ed., Vitória, Arquivo Público do Estado do Espírito Santo/Secretária de Estado de Cultura, 2008. PENNA, Misael Ferreira. História da província do Espírito Santo. Rio de Janeiro: Typographia Moreira, Maximinio e Cia., 1878. POMPA, Maria Cristina. Religião como tradução: missionários, Tupi e Tapuia no Brasil colonial. Bauru, SP: EDUSC/ANPOCS, 2003. PUNTONI, Pedro. A Guerra dos Bárbaros: povos indígenas e a colonização do sertão Nordeste do Brasil. 1650-1720. São Paulo: Hucitec/Fapesp, 2000. SALETTO, Nara. Donatários, colonos, índios e jesuítas: o inicio da colonização no Espírito Santo. 2. ed. - Vitoria: Arquivo Público Estadual, 1998. SALVADOR, Frei Vicente do. História do Brasil. 1500-1627. São Paulo-Belo Horizonte, EDUSP-Itatiaia, 1982. SCARAMELLA, Giovani. Puri or not puri. Revista de Ciência & Tecnologia. Nova Iguaçu, v.11, n.2, p. 77-97, 2011. SCATAMACHIA, M.C.M. Projeto de Salvamento Arqueológico Gasoduto Cabiúnas – Vitória. Relatório Final dos Trabalhos. São Paulo: MAE-USP; 2007. SOUSA, Gabriel Soares de. Tratado descritivo do Brasil em 1587. Revista Trimensal Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Rio de Janeiro, 1851. Disponível em: <http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me003015.pdf>. Acesso em: 04 abr. 2014. VARNHAGEN, Francisco Adolfo de. Historia geral do Brasil. Madrid, Imprensa de J.Del Rio, 1857. Disponível em: <http://www.brasiliana.usp.br/>. Acesso em 28 jun. 2012.