Na pancada do ganzá e a racionalização da música ocidental

  • Maurício Hoelz Veiga Júnior Universidade Federal do Rio de Janeiro
Keywords: Pensamento social, Mário de Andrade, Na pancada do ganzá, música

Abstract

Este texto argumenta que o trabalho sistemático e metódico de Mário de Andrade sobre o folclore musical nordestino - que daria corpo à obra de fôlego "Na pancada do ganzá" - revela, a partir da análise dos processos de criação da música popular, uma visão crítica do sentido assumido pelo processo de racionalização no Ocidente moderno. Impossibilitada de se movimentar dentro de um estilo importado, a imaginação popular brasileira, evitando a subserviência da cópia, adotou uma solução peculiar de adaptação "espertalhona" das formas populares européias, cujo sentido profundo correspondia a outras realidades sociais e históricas. Mário reivindica fortemente a valorização do folclore e das práticas culturais populares como meio estratégico de abrasileiramento da cultura erudita produzida no Brasil, procurando esvaziar a distinção entre cultura erudita e popular em favor da promoção do diálogo criativo entre elas. A improvisação, a quebra da métrica regular do compasso europeia e a recalcitrância aos parâmetros do temperamento moderno divisadas nos cocos parecem apontar para direções e graus diferentes do processo de racionalização musical, que desafiam o sentido da calculabilidade e da previsibilidade assumido pela música ocidental.

Author Biography

Maurício Hoelz Veiga Júnior, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Doutorando em Sociologia no Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGSA/UFRJ)

References

Alvarenga, Oneyda. Mário de Andrade, um pouco. Rio de Janeiro: José Olympio, 1974.

Andrade, Mário de. Ensaio sobre a música brasileira. 3.ed. São Paulo/Brasilia: Martins/INL, 1972.

___________. Música, doce música. São Paulo/Brasília: Martins/MEC, 1976.

___________. Os cocos. São Paulo/Brasília: Duas Cidades/INL, 1984.

___________. Dicionário musical brasileiro. Belo Horizonte/Brasília/São Paulo: Itatiaia/MinC/IEB-Edusp, 1989.

___________. Música de feitiçaria no Brasil. São Paulo: Martins, s/d.

Fuente, Eduardo de la. Twentieth century music and the question of modernity. New York e Londres: Routledge, 2011.

Monteiro, Pedro Meira. Por que ela, agora, aqui? Trabalho apresentado no XII Congresso Internacional da Associação de Estudos Brasileiros (BRASA), 20-23 de agosto, King's College, Londres, 2014.

Rezende, Gabriel Sampaio Souza Lima. Um universo de pensamentos musicais na escrivaninha de um sociólogo: Max Weber e Os fundamentos racionais e sociológicos da música. Dissertação de mestrado. Unicamp, 2010.

Sandroni, Carlos. Feitiço decente. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

Schorske, Carl E. Viena fin-de-siècle: política e cultura. Tradução de Denise Bottman. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

Weber, Max. Os fundamentos racionais e sociológicos da música. São Paulo: Edusp, 1995.

Wisnik, José Miguel. Dança Dramática (poesia/música brasileira). Tese de doutoramento. FFLCH-USP, 1979.

___________. Machado maxixe: o caso Pestana. Teresa. Revista de Literatura Brasileira, São Paulo, FFLCH/USP, n. 4/5, p. 13-79, 2003.

Teixeira, Maurício de Carvalho. Torneios Melódicos: poesia cantada em Mário de Andrade. Tese de doutorado. Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2007.

Toni, Flávia Camargo. REVISTA USP, São Paulo, n.77, p. 24-33, março/maio, 2008.

Travassos, Elizabeth. Os mandarins milagrosos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar/Funarte, 1997.

Published
2015-09-12
How to Cite
Veiga Júnior, M. (2015). Na pancada do ganzá e a racionalização da música ocidental. Brasiliana - Journal for Brazilian Studies, 4(1), 7-32. https://doi.org/10.25160/v4.i1/d1
Section
Dossier