Vozes dissonantes das quebradas nos Contos negreiros, de Marcelino Freire

Main Article Content

Luciana Paiva Coronel

Abstract

O artigo analisa a obra Contos negreiros, de MarcelinoFreire, entendendo-a como uma miscelânea de vozes provenientes das margens sociais de nosso país cuja emergência no terreno ficcional alarga os horizontes de representação da literatura brasileira contemporânea devido à afirmação da diferença de que são portadoras. Aponta nos contos a presença do discurso direto dos personagens, destituído da mediação tradicional de um narrador que pudesse cercear-lhes a autonomia. Aponta igualmente a presença de uma forma híbrida nos textos, marcados pela mescla entre o canto e o conto, entre a oralidade africana e a escrita letrada, forma esta que julga-se propícia a criar meios para a emergência da voz do Outro que ali ressoa com pungência suas razões e suas dores ancestrais.

Article Details

How to Cite
Coronel, L. (2014). Vozes dissonantes das quebradas nos Contos negreiros, de Marcelino Freire. Brasiliana - Journal for Brazilian Studies, 3(1), 161-183. https://doi.org/10.25160/v3.i1/d8
Section
Dossier
Author Biography

Luciana Paiva Coronel, Universidade Federal do Rio Grande (FURG)

Professora adjunta de literatura brasileira na Universidade Federal do Rio Grande (FURG)