A construção do feminino na literatura: representando a diferença.

Main Article Content

Tayza Nogueira Rossini

Abstract

Tradicionalmente, as mulheres foram, nas esferas que abrangem o social, o histórico, o político e o estético, consideradas como inferiores ao sexo masculino. Em virtude da política do patriarcalismo, a mulher foi silenciada, excluída e vitimada por preconceitos e estereótipos lançados em sua imagem ao longo da história. Quando se trata da mulher negra a situação é ainda mais complicada. Se à mulher branca cabia o silenciamento e o subjugamento social, o espaço reservado à mulher negra era muito mais inferiorizado. Com base nesta perspectiva, a literatura de autoria feminina suscita um novo olhar sobre a produção literária produzida desde meados do século passado até os dias de hoje. Vista de forma não valorativa, tanto no campo cultural como cultural, a experiência vivida até então pela mulher justifica o surgimento, em meados do século XX, de ações no sentido de conscientizar os indivíduos da necessidade de desconstruir a opressão e a marginalização da mulher.

Article Details

How to Cite
Rossini, T. (2014). A construção do feminino na literatura: representando a diferença. Brasiliana - Journal for Brazilian Studies, 3(1), 288-312. https://doi.org/10.25160/v3.i1/d13
Section
Dossier
Author Biography

Tayza Nogueira Rossini

Mestranda do Programa de Pós- Graduação em Letras (PLE), pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), na linha de pesquisa Literatura e Construção de Identidades. Integrante do grupo de pesquisa LAFEB – Literatura de Autoria Feminina Brasileira e do Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea