O romance 'Homens e caranguejos' de Josué Castro: A contemporaneidade no tempo narrativo da memória

Main Article Content

Thiago Azevedo Sá de Oliveira

Abstract

A trama de Homens e caranguejos (1967), escrita por Josué de Castro, atravessa a fluída dimensão do tempo, acoplando-a às transformações gestadas nos elementos telúricos da vida textualizada, tal qual manifesta Mikhail Bakhtin sob a categoria do cronotopo. No curso da lama e das rememorações distantes nos espaços e tempos deixados para trás, vincula-se o devir temporal como um dos elementos-chave para sua mediação interpretativa.

Article Details

How to Cite
Azevedo Sá de Oliveira, T. (2014). O romance ’Homens e caranguejos’ de Josué Castro: A contemporaneidade no tempo narrativo da memória. Brasiliana - Journal for Brazilian Studies, 3(1), 413-440. https://doi.org/10.25160/v3.i1/ga.3
Section
General Articles
Author Biography

Thiago Azevedo Sá de Oliveira, Universidade Federal do Pará

Mestrando em Estudos Literários no Programa de Pós Graduação em Letras da UFPA.