Políticas públicas de enfrentamento da violência contra mulheres no Brasil

o caso do município de Guarapuava, Paraná

Keywords: public policy, violence against women, Brazil, Paraná, Guarapuava (Brazilian city)

Abstract

Busca-se apresentar a trajetória destas políticas públicas de combate à violência contra mulheres no Brasil, com ênfase na sua efetivação na realidade local de Guarapuava, no estado do Paraná. Busca-se analisar de que maneira as políticas públicas de enfrentamento a essa violência tem sido efetivadas, a partir de documentos legais e de organizações sociais locais e nacionais.

References

Referências
Beauvoir, Simone de. 1980. O segundo sexo: a experiência vivida. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.
Bochnia, Karina de F.; Moreira, Rosemeri. 2015. “A Primavera das Mulheres: Movimento das Mulheres da Primavera em Guarapuava.” Revista Científica Semana Acadêmica 1: 1-20.
Brasil. 2006. Lei Maria da Penha. Lei 11.340 de 7 de agosto de 2006. Brasília: Diário Oficial da União.
Brasil. 2011. Política Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Brasília: Presidência da República.
Brugger, Silvia (org.). 2009. From Mexico to Lima - Feminicide: a global phenomenon? Brussels: Heinrich Böll Stiftung.
Carraro, Elis M. 2017. “Trabalho com o homem autor de violência enquanto estratégia para o enfrentamento da violência de gênero.” XI Seminário Internacional Fazendo Gênero & 13th Women’s Worlds Congress, acesso em 25 de março 2018, .
Ferraz, Maria I. R. e Liliana M. Labronici. 2009. “Perfil da violência doméstica contra mulher em Guarapuava, Paraná.” Cogitare Enferm 14 (2): 261-268.
Guarapuava. 2008. Lei n. 1777/2008. Institui a Rede de Proteção à Mulher Guarapuavana. Guarapuava: Câmara de Vereadores.
Guarapuava. 2013. Lei n. 2195/2013. Altera a Lei nº. 1.777/2008 que institui a Rede de Atenção à Mulher em Situação de Violência no Município de Guarapuava. Guarapuava: Câmara de Vereadores.
Guarapuava. 2016. Lei n. 2597/2016. Institui o Plano Municipal de Políticas Públicas para Mulheres de Guarapuava (PMPPM). Guarapuava: Câmara de Vereadores.
Guarapuava. 2017. Sobre Guarapuava, acesso em 19 de junho de 2017, .
Hanada, Heloisa; D’Oliveira, Ana F. P. L.; Schraiber, Lilia B. 2008. “Os psicólogos e a assistência a mulheres em situação de violência.” Fazendo gênero 8-Corpo, violência e poder. Florianópolis: UFSC.
Lopes, Maria G. D. 2015. “Lei Maria da Penha: histórico e aspectos relevantes.” Em Violência contra a mulher: desafios e avanços, organizado por Sandra L. B. Barwinski, Deisy M. R. Joppert e Zita A. L. Rodrigues, 170-187. Curitiba: AOBPR.
Madureira, Alexandra B. 2016. Representações sociais sobre violência conjugal por homens acusados no contexto da Lei Maria da Penha. Curitiba: Universidade Federal do Paraná.
Pasinato, Wânia; Santos Cecília M. 2008. Mapeamento das Delegacias da Mulher no Brasil. Campinas: PAGU/UNICAMP.
Saffioti, Heleieth I. B. 1987. O poder do Macho. São Paulo: Moderna.
Scott, Joan W. 1995. “Gênero: uma categoria de útil de análise histórica.” Educação e Realidade 20 (2): 71-99.
Souza, Celina. 2006. “Políticas públicas: uma revisão da literatura.” Sociologias 8 (16): 20-45.
Waiselfisz, Julio J. 2015. Mapa da violência 2015: homicídio de mulheres no Brasil. Brasília: FLACSO Brasil, acesso em 25 de março de 2018, .
Published
2018-12-20
How to Cite
Klanovicz, L. R. F., & Pienegonda, F. (2018). Políticas públicas de enfrentamento da violência contra mulheres no Brasil. Diálogos Latinoamericanos, 19(27), 12-21. Retrieved from https://tidsskrift.dk/dialogos/article/view/111640
Section
Articles