Da favela para o mundo: articulações entre o local e o global no funk brasileiro2

  • Debora Costa de Faria Federal University of São Paulo
Keywords: Funk brasileiro, apropriação, local, global

Abstract

Descendente direto das festas que tomavam conta dos bairros dos subúrbios cariocas, há tempos o funk não se restringe apenas àquelas localidades. Nesse sentido, este artigo propõe pensar como este gênero estigmatizado ao longo dos anos, encontra, não sem algumas dificuldades e mediações, espaços para além das fronteiras da cidade do Rio de Janeiro e do Brasil.

Author Biography

Debora Costa de Faria, Federal University of São Paulo
Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Paulo.

References

ARRUDA, Angela, JAMUR, Marilena, MELICIO, Thiago, & BARROSO, Felipe. 2010. “De pivete a funqueiro: genealogia de uma alteridade”. Cadernos de Pesquisa, 40(140), 407-425.

ASSEF, Cláudia. 2003. Todo DJ já sambou: a história do disc-jóquei no Brasil. São Paulo: Conrad Editora do Brasil.

APPADURAI, Arjun. 1996. Modernity at large: Cultural dimensions of globalization. University of Minnesota Press.

BAILEY, Thomas B. 2010. “What in the world is ‘global ghettotech’: radical riddims or neo-exotica?”.http://vagueterrain.net/content/2010/03/whatworld-global-ghettotech-radical-riddims-or-neo-exotica.

CAIO, Manoel. S. 2013. “Cumbia villera, Kuduro e Technobrega: repercussões e repertórios dinâmicos das cenas musicais”. Comunicação no XXIV Congresso da Associação Latinoamericana de sociologia..

DAYRELL, Juarez. 1999. “Juventude, grupos de estilo e identidade”. Belo Horizonte: Educação em revista, pp. 25-39.

_________________ 2002. “O rap e o funk na socialização da juventude”. 2002. Educação e Pesquisa, pp. 117-136. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.28, n.1, p. 117-136.

FARIA, Debora C. 2014. “O local e o global no funk brasileiro e no kuduro angolano”. Dissertação de mestrado. Guarulhos: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Guarulhos, 2014.

ESSINGER, Sílvio. 2005. Batidão: uma história do funk. Rio de Janeiro: Record.

FREIRE, João e HERSCHMANN, Micael. “Funk carioca: entre a condenação e a aclamação na mídia”. Eco-Pós. http://revistas.ufrj.br/index.php/eco_pos/article/view/1133.

HALL, Stuart. 1998. A questão da identidade cultural. Textos didáticos. São Paulo, SP: IFHC/Unicamp.

________ 2006. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A Editora.

HERSCHMANN, Micael. 2000. O funk e o hip hop invadem a cena. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.

PEREIRA, Alexandre. B. 2014. “Funk ostentação em São Paulo: imaginação, consumo e novas tecnologias da informação e da comunicação”. São Paulo: Revista de estudos culturais.

ROCHA, Camilo. 2007. “’Globalistas’ buscam sons periféricos”. http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u358180.shtml

SÁ, Simone. 2007. “Funk carioca: música eletrônica popular brasileira?!”. Brasília: E-Compós.

SÁ, Simone; MIRANDA, Gabriela. 2013. Brazilian Popular Music Economy Aspects: The Baile Funk Circuit. IASPM Journal (Journal of the International Association for the Study of Popular music), v. 3, pp. 9-18.

SNEED, Paul. 2008. “Favela utopias: The Bailes Funk in Rio's crisis of social exclusion and violence”. Latin America Research Review. v. 43, n. 2, pp. 57-79.SOUTO, Jane. 1997. “Os outros lados do funk carioca. In: VIANNA, Hermano (org.). Galeras cariocas”. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.

SOUTO, Jane. 1997. “Os outros lados do funk carioca”. In: VIANNA, Hermano (org.). Galeras cariocas. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1997.

VIANNA, Hermano. 1987. “O baile funk carioca: festas e estilos de vida metropolitanos”. Dissertação de mestrado. Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

__________________ 2003. “Do samba ao funk: música e globalização no Rio de Janeiro no século XX”. Apresentação. Casa da América, Madrid.

Published
2015-09-12
How to Cite
Faria, D. (2015). Da favela para o mundo: articulações entre o local e o global no funk brasileiro2. Brasiliana - Journal for Brazilian Studies, 4(1), 55-81. https://doi.org/10.25160/v4.i1/d3
Section
Dossier