[1]
Chagas, P. 2014. Sobre a origem histórica da diversidade do romance brasileiro contemporâneo (numa leitura de Quarup como “romance de arquivo”). Brasiliana: Journal for Brazilian Studies. 3, 1 (Jul. 2014), 237-264.